Geral

  • Último dia da VI Semana de Pesquisa em Música em tom brasileiríssimo

    Publicado em: 05/10/2017 14:47
    Último dia da VI Semana de Pesquisa em Música em tom brasileiríssimo
    Clássicos, como "Eu sei que vou te amar" e "Trem das Onze", apresentados pelo grupo Capixabones (quarteto de trombones) embalaram o último dia da VI Semana de Pesquisa em Música da Fames.

    Em seguida, teve início a mesa temática “Música, literatura e cultura”, mediada pela professora doutora da faculdade, Ivana Esteves. Segundo ela,  “literatura e música são irmãs siamesas”, citação de um livro.

    Já a professora doutora Andressa Zoi Nathanailidis realizou a conferência "A canção dos deslocados: rap e (i)migração em tempos globalizados”. Ela falou sobre a  origem e história  do rap e ressaltou  os movimentos ligados ao rap (grafite e break). Disse também que o "rap envolve corpo, palavra e estilo de vida (modo de se vestir, falar e viver)”. 

    Andressa também passou trechos de músicas, como “mestisoul – tensais mc’s”, que traz a negociação identitária; “cumprimentos – mc yinka”, que fala sobre aculturação, violência e fé, dentre outras.

    A conferência “Performances culturais: letra, música e resistência” foi ministrada pela professora doutora Michele Schiffler, que abriu um debate para os participantes.


    Após o almoço, foi a vez da mesa temática "Ampliando o olhar: musicologia e performance”, mediada pela professora doutora Gina Denise Barreto Soares, que contou com as participações do professor doutor Fabiano Araújo. Ele falou sobre “Musicologia transcultural: considerações sobre as maneiras de formar  música nas culturas”. Segundo ele, as primeiras traduções vieram com desejo de extemporização, e não improvisação. Ele afirmou ainda que a maioria das músicas do mundo "funcionam" de uma maneira diferente da tradição escrita ocidental. Elas apresentam valores estéticos, mesmo que culturalmente específicos, atribuíveis a epistêmicos comuns. 


    O professor doutor  Cláudio Dauelsberg debateu o tema “O bacharelado em instrumentos e seus desafios diante da diversidade de perfis e anseios dos ingressantes”. Já às  17h30, o professor doutor Cláudio Dauelsberg ministrou a oficina “Performance em diálogo: gênero, técnicas, sonoridades etc. e tal”.


    Para encerrar o evento no mais alto estilo, o grupo Brasileiríssimo fará um concerto no auditório Alceu Camargo, às 20h.  No repertório,  sucessos como: “Mais uma de amor (Lulu Santos)”, “Chão de giz (Zé Ramalho)”, “Tempo perdido (Renato Russo)”, dentre outros.

    Assessoria de Comunicação e Eventos
    Tatiana Paysan
    comunicação@fames.es.gov.br

    Compartilhar